Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
Oscilações bruscas no brilho de estrela intrigam cientistas
* Clique na imagem, para ampliá-la.

Ela fica "logo ali", a 1.200 anos-luz de nós.

 

Tudo ficou calmo recentemente, com a estrela sendo observada pela NASA e alguns dos maiores cientistas e astrônomos do mundo, isto é, até que ela estabeleceu um novo recorde, ficando realmente escura; na verdade, mais escura do que já havia ficado antes! Poderia ser verdade que esta estrela é realmente uma prova de tecnologia alienígena avançada? Afinal de contas, essa estrela, chamada de Estrela de Tabby, já é apelidada de Estrela da Megaestrutura Alienígena!

O brilho de uma estrela obviamente muda naturalmente ao longo de seu ciclo de vida, mas esse evento leva um tempo muito longo, e nós humanos somos apenas um ponto minúsculo na linha do tempo cósmica. Quando vemos a mudança de brilho de uma estrela, isso indica que algo de relevância cosmológica está acontecendo.

Os astrônomos tiveram dificuldade em descobrir o que, exatamente, está acontecendo com essa estrela, cujo nome oficial é KIC 8462852. Ela entrou em outro ciclo de escurecimento de causa desconhecida, o qual bateu um recorde.

Muitos astrônomos estão interessados em observar quedas no brilho de estrelas distantes, porque aprendemos que essa é uma excelente maneira de detectar exoplanetas, ou planetas que orbitam estrelas que não sejam o nosso próprio Sol. O observatório espacial Kepler descobriu milhares de exoplanetas dessa maneira. A Estrela de Tabby ganhou fama pela primeira vez graças às observações do Kepler, que mostraram uma grande queda no seu brilho, tão intensa que não poderia ter sido causada por um planeta. Seu brilho geral caiu enormemente e permaneceu assim por vários dias. Os eventos de escurecimento continuaram acontecendo, e os intervalos são aparentemente aleatórios, não acontecendo em uma rotina ou maneira definida.

Nos primeiros estágios desta descoberta fantástica, muitos cientistas fizeram a séria sugestão de que a Estrela de Tabby poderia estar exibindo comportamentos estranhos em função de alienígenas estarem construindo gigantescas plataformas espaciais ao redor, potencialmente para fins energéticos. Por isso, tornou-se a "Estrela da Megaestrutura Alienígena".

Os cientistas continuaram monitorando a estrela, que é 50% maior que o sol e está a cerca de 1.200 anos-luz de distância, na esperança de descobrir o que está causando as diminuições em seu brilho. Alguns também procuraram refutar a hipótese alienígena. A própria Boyajian publicou um estudo no início deste ano que dizia que a melhor explicação para a KIC 8462852 não é alienígena, mas uma gigantesca nuvem de poeira. Mas, como a maioria de nós sabe, os cientistas sempre tentarão dar uma explicação natural para um evento, antes de olharem para as possibilidades de que isso seja obra de alienígenas.

Mesmo que a teoria dos alienígenas pareça perder força (de acordo com a grande mídia!), a estrela KIC 8462852 ainda é um objeto incrivelmente fascinante, que deixou os principais cientistas do mundo "coçando suas cabeças". Apenas na última semana, ela entrou em outro ciclo de escurecimento muito mais extremo. De acordo com Boyajian, essa é a maior queda desde que a estrela apareceu pela primeira vez nos dados do Kepler em 2013 (com observações de 2011). Mas o que poderia estar causando esse evento bizarro?

Com início em 16 de março de 2018, o brilho da estrela caiu muito abaixo do normal. Então, no dia 22 de março, voltou ao habitual. A partir de 26 de março, o brilho diminuiu novamente de uma maneira muito grande, pelo menos 5% a até 10%. A equipe continua suas observações para ver quão baixo o brilho da Estrela Tabby pode chegar. Os dados originais do Kepler mostraram uma queda de 22%, então ainda temos um caminho a percorrer.

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300