Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
NASA planeja enviar um helicóptero até Marte
* Clique na imagem, para ampliá-la.

O Mars Helicopter, um pequeno veículo autônomo que vai viajar com o rover de 2020 da NASA, tem lançamento previsto para julho de 2020.
Crédito: NASA/JPL-Caltech

 

O Mars Helicopter, uma pequena aeronave rotativa autônoma, viajará com a missão do rover Mars 2020 da agência espacial, com lançamento atualmente previsto para julho de 2020, a fim de demonstrar a viabilidade e o potencial de veículos mais pesados que o ar no Planeta Vermelho.
"A NASA tem uma orgulhosa história de primeiros," disse o administrador da NASA, Jim Bridenstine. "A ideia de um helicóptero voando pelos céus de outro planeta é emocionante. O Mars Helicopter é muito promissor para as nossas futuras missões científicas de descoberta e exploração de Marte."

Iniciado em agosto de 2013 como um projeto de desenvolvimento de tecnologia no JPL (Jet Propulsion Laboratory) da NASA, o Mars Helicopter tinha que provar que grandes coisas podem vir em pequenas embalagens. O resultado dos quatro anos de projeto, teste e redesenho pesa pouco menos de 1,8 kg. Sua fuselagem é aproximadamente do tamanho de uma bola de softbol, e as pás dos seus rotores gêmeos "morderão" a fina atmosfera marciana a quase 3.000 rpm - cerca de 10 vezes a rotação dos rotores de um helicóptero na Terra.

"A exploração do Planeta Vermelho com o Mars Helicopter da NASA exemplifica um casamento bem-sucedido de inovação científica e tecnológica e é uma oportunidade única para avançar a exploração de Marte para o futuro," comenta Thomas Zurbuchen, administrador associado da Diretoria de Missões Científicas da NASA na sede da agência em Washington, EUA. "Depois dos irmãos Wright terem provado, há 117 anos, que o voo controlado e sustentado era possível aqui na Terra, outro grupo de pioneiros americanos pode provar que o mesmo pode ser feito em outro mundo."

O helicóptero também contém as capacidades internas necessárias para operar em Marte, incluindo células solares para carregar suas baterias de íons de lítio e um mecanismo de aquecimento para as frias noites marcianas. Mas antes que um helicóptero possa voar em Marte, precisa chegar lá. Será acoplado à "barriga" do rover Mars 2020.

"O recorde de altitude para um helicóptero em voo aqui na Terra é cerca de 12.000 metros. A atmosfera de Marte corresponde a apenas 1% da Terra, de modo que quando o nosso helicóptero estiver na superfície marciana, já estará no equivalente terrestre dos 12.000 metros," comentou Mimi Aung, gerente do projeto Mars Helicopter no JPL. "Para fazê-lo voar com essa baixa densidade atmosférica, tivemos que examinar tudo, torná-lo o mais leve possível, ao mesmo tempo sendo tão forte e tão poderoso quanto possível."

Assim que o rover esteja na superfície do planeta, será encontrado um local adequado para desdobrar, separar o helicóptero do veículo e colocá-lo no chão. O rover se afastará então para uma distância segura da qual transmitirá comandos. Depois das suas baterias carregadas e de uma miríade de testes, os controladores na Terra comandarão o Mars Helicopter para fazer o seu primeiro voo autônomo da história.

"Nós não temos um piloto, e a Terra estará a vários minutos de distância, de modo que não existe nenhum joystick em tempo real," comenta Aung. "Em vez disso, temos uma capacidade autônoma de receber e interpretar comandos do solo e depois voar a missão por conta própria."
A campanha completa de testes de voo, com a duração de 30 dias, incluirá até cinco voos a distâncias cada vez maiores, até algumas centenas de metros, e durações mais longas, até 90 segundos, durante algum tempo. No seu primeiro voo, o helicóptero fará uma breve subida vertical até 3 metros, onde pairará por cerca de 30 segundos.

Como demonstração tecnológica, o Mars Helicopter é considerado um projeto de alto risco e alto retorno. Se não funcionar, a missão do rover Mars 2020 não será afetada. Se funcionar, os helicópteros podem ter um futuro real como batedores de baixa altitude e veículos aéreos para aceder locais não acessíveis por viagens terrestres.

"A capacidade de ver claramente o que está além da próxima colina é crucial para futuros exploradores," acrescenta Zurbuchen. "Já temos ótimas visões de Marte, tanto da superfície como da órbita. Com a dimensão adicional de uma visão panorâmica de um helicóptero marciano, só podemos imaginar o que futuras missões alcançarão."

O rover Mars 2020 vai ser lançado a bordo de um foguetão Atlas V a partir do Complexo de Lançamentos Espaciais 41, na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, no estado americano da Califórnia, com chegada prevista a Marte em fevereiro de 2021.

O rover levará a cabo avaliações geológicas do seu local de pouso em Marte, determinará a habitabilidade do ambiente, procurará sinais de vida marciana antiga e avaliará recursos naturais e riscos para futuros exploradores humanos. Os cientistas vão usar os instrumentos a bordo do rover para identificar e recolher amostras de rocha e solo, guardá-las em tubos selados e deixá-las à superfície do planeta para um possível retorno à Terra numa futura missão a Marte.

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300