Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
O caso da Base Aérea do Bacacheri
* Clique na imagem, para ampliá-la.

Torre de controle do Aeroporto Bacacheri, em Curitiba (PR). O disco voador pousou em frente ao prédio.

 

Em 1977 um soldado de segunda classe que se encontrava de plantão avistou três estranhos objetos aproximando-se de um campo de futebol dentro da Aeronáutica. Um dos objetos, com forma de disco voador, desceu e dele saíram três seres humanoides trajando uma espécie de macacão escuro, permitindo que fossem visualizados apenas seus olhos. Os três foram em direção a um dos hangares onde se guardam aviões de pequeno porte e retiraram um avião Bandeirantes, puxando-o para fora. Cautelosos, observaram vários detalhes da carlinga do aparelho.

O soldado naturalmente ficou paralisado com a visão e, ainda meio sem ação, tentou chamar a atenção de algum outro soldado de plantão que estivesse próximo ao local, para que também servisse de testemunha, mas os seres foram rápidos, retirando-se do local em seguida, abandonando o avião fora do hangar.

Retornando ao objeto, levantaram voo e desapareceram noite adentro. Em seguida o soldado reparou que na grama do campo onde pousaram com seu estranho objeto existia uma marca circular queimada.

Na manhã seguinte, depois que relatou o incidente, o local do pouso e do hangar foi cercado por cordas de isolamento, e seguranças da Polícia da Aeronáutica, também conhecidos como PA, receberam ordens para ninguém se aproximar da área.

A grama foi imediatamente revirada, e oficiais superiores pediram ao soldado que sob hipótese alguma deveria mencionar o fato ocorrido naquela noite a qualquer pessoa. Porém, com o passar dos anos, o ex-soldado da Aeronáutica, participando de eventos do gênero, resolveu informar o ocorrido a grupos civis, quebrando seu silêncio, pois não achava justo que as pessoas ao seu redor não tivessem conhecimento do caso.

Adendo
Esta escola chamava-se Escola de Oficiais Especialistas e de Infantaria da Aeronáutica (EOEIG), mas foi extinta no ano de 1983 para dar lugar ao CINDACTA II, que funciona no local até os dias atuais.

 

Fonte: Portal Fenomenum

 
 
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300