Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
Ressonância Schumann foi um dos destaques do 20º Café com Ufos
* Clique na imagem, para ampliá-la.
 

A 20ª edição do Café com Ufos, realizada no último dia 10, teve temas muito interessantes debatidos pelos participantes. O primeiro deles foi sobre a Ressonância Schumann, através da exposição do membro da Fraternidade Cósmica e expositor espírita, Luiz Lippi, que também respondeu a diversas perguntas.

Ele começou explicando que, em 1952, o físico alemão Winfried Otto Schumann constatou que a Terra é cercada por um campo eletromagnético poderoso que se forma entre o solo e a parte inferior da ionosfera, cerca de 100 km acima de nós. Esse campo possui uma ressonância (daí chamar-se ressonância Schumann), mais ou menos constante, da ordem de 7,83 pulsações por segundo.

Experimentos mostraram que a frequência fundamental da RS é aproximadamente igual a 7.8 Hz, e as frequências harmônicas superiores são 14, 20, 26, 33, 39, 45 e 51 Hz.

O artigo Schumann Resonances, a plausible biophysical mechanism for the human health effects of Solar/Geomagnetic apresenta um estudo interessante onde se propõe que a radiação eletromagnética devido à Ressonância Schumann seja um mecanismo biofísico plausível (destacamos essa palavra) que resolveria o problema da correlação entre a atividade Solar e Geomagnética (distúrbios magnéticos de origem solar ou terrestre que afetam o campo magnético da Terra), com efeitos na saúde de algumas pessoas.

A proposta é de que a radiação eletromagnética de Schumann interagiria com o cérebro, determinando ou coordenando os pulsos elétricos que controlam os níveis de serotonina e melatonina no organismo, duas substâncias reguladoras do ciclo diurno e noturno do ser humano, com consequências em diversas funções vitais, como pressão sanguínea, respiração, sistema imunológico e os processos cardíacos e neurológicos, entre outros.

O que reforçaria a hipótese da interação entre o cérebro e a radiação eletromagnética na frequência da Ressonância Schumann é o fato de que as ondas nervosas vibram em faixas de frequências semelhantes às da Ressonância Schumann. A existência de dados que correlacionam as atividades solares e geomagnéticas a determinados distúrbios da saúde reforça a possível (ou plausível) ideia de interação entre a radiação na frequência da RS com o cérebro.

O frei Leonardo Boff, teólogo, escritor e professor universitário, também comenta sobre o assunto. Vejam o que ele diz sobre a Ressonância Schumann: "Empiricamente fez-se a constatação que não podemos ser saudáveis fora desta frequência biológica natural. Sempre que os astronautas, em razão das viagens espaciais, ficavam fora da ressonância Schumann, adoeciam. Mas submetidos à ação de um "simulador Schumann" recuperavam o equilíbrio e a saúde."

Por milhares de anos as batidas do coração da Terra tinham essa frequência de pulsações e a vida se desenrolava em relativo equilíbrio ecológico. Ocorre que a partir dos anos 80, e de forma mais acentuada a partir dos anos 90, a frequência passou de 7,83 para 11 e para 13 hertz por segundo.

O coração da Terra disparou. Coincidentemente, desequilíbrios ecológicos se fizeram sentir: perturbações climáticas, maior atividade dos vulcões, crescimento de tensões e conflitos no mundo e aumento geral de comportamentos desviantes nas pessoas, entre outros. Devido à aceleração geral, a jornada de 24 horas, na verdade, é somente de 16 horas.

Portanto, a percepção de que tudo está passando rápido demais não é ilusória, mas tem base real neste transtorno da Ressonância Schumann."

Num segundo momento do Café com Ufos, a também integrante da Fraternidade Cósmica, Maria Clara, relatou seu recente avistamento, no dia 21 de outubro último, da sacada de sua casa, no bairro Aberta dos Morros, Zona Sul da Capital. Maria Clara, que já presenciou inúmeros óvnis, destacou que eles surgem sobre o Rio Guaíba.

Por último, o astrônomo Ivandel Lourenço, que participa do Grupo Vigilantes do Céu, coordenado pela psicóloga também integrante da Fraternidade Cósmica, Ceura Nolasco, falou sobre o céu de Porto Alegre e sobre a importância dos ufólogos e interessados no tema conhecerem a posição dos planetas no céu noturno.

Durante o encontro, em pelo menos dois momentos, o presidente da Fraternidade Cósmica, jornalista, advogado, ufólogo e expositor espírita, Paulo Sérgio Weirich, falou sobre o momento atual por que passa a humanidade e as transformações que levarão o planeta a ser um Mundo de Regeneração, substituindo o atual mundo de provas e expiações. Explicou, ainda, que nada acontece por acaso e o que nos parece uma injustiça é fruto apenas do nosso desconhecimento a respeito das experiências evolutivas de nossos irmãos.

A próxima edição do Café com Ufos, a 21ª, acontecerá no dia 8 de dezembro, no Croasonho do bairro Menino Deus, desta vez às 16h, em razão do forte calor nesta época do ano, e será um encontro comemorativo ao encerramento do ano e ao Natal, com o sorteio de diversos brindes. Maiores informações pelo fone 99924.5300 ou através do nosso site www.fraternidadecosmica.com.br

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300