Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
Secretária de Habitação dos EUA e Professor da MSU revelam a realidade dos extraterrestres
* Clique na imagem, para ampliá-la.
 

A própria palavra "sigilo" é repugnante em uma sociedade livre e aberta; e nós somos como um povo inerente e historicamente oposto às sociedades secretas, aos juramentos secretos e aos procedimentos secretos. Decidimos há muito tempo que os perigos da ocultação excessiva e injustificada de fatos pertinentes superavam em muito os perigos citados para justificá-la. Há um grave perigo de que uma necessidade anunciada de maior segurança seja aproveitada por aqueles que desejam expandir seu significado até os limites da censura e ocultação oficiais. Isso eu não pretendo permitir na medida em que esteja no meu controle. - JFK

Se você sugeriu a alguém há uma década que o sigilo domina o nosso mundo, e que a transparência em uma escala maior realmente não existe, muitos não o levariam a sério. Nós, o público, fomos mantidos dentro de uma bolha, e fora dessa bolha existe uma 'civilização separatista', termo cunhado pelo autor e historiador Richard Dolan para descrever a vasta quantidade de conhecimento na forma de ciência, tecnologia, história, etc., que tem sido acumulado pelo complexo industrial militar.

Tudo nesta área é simplesmente considerado "secreto", não recebendo absolutamente nenhuma supervisão do Congresso. Eles são referidos como "projetos negros", que em 2008 o ex-ministro da Defesa do Canadá, Paul Hellyer, descreveu como projetos que o "Comandante em Chefe não faz ideia".

Essas informações estão sendo reveladas e receberam ainda mais atenção quando, no ano passado, um economista da Universidade Estadual de Michigan, trabalhando com um ex-funcionário do governo e vários alunos de pós-graduação, descobriu que US$ 21 trilhões de gastos "não autorizados" haviam ocorrido dentro do Departamento de Defesa e Habitação e Desenvolvimento Urbano. Isto é apenas para os anos de 1998-2015.

Para a sua pesquisa, a equipe usou vários sites do governo e fez perguntas a várias agências dos EUA. A maior parte do tempo eles não receberam resposta, e o Escritório do Inspetor-Geral até desabilitou os links para todos os principais documentos que revelaram gastos sem suporte, de acordo com a equipe.

Infelizmente para eles, os pesquisadores baixaram e armazenaram os documentos e, assim, entraram no domínio público. Independentemente disso, muitas pessoas ainda não ouviram falar sobre isso.

O nome do economista do estado de Michigan é Mark Skidmore. Ele foi acionado para fazer algo quando Catherine Austin Fitts, ex-secretária assistente de Habitação e Desenvolvimento Urbano (de onde vem todo o dinheiro que falta), se referiu a um relatório que indicava que o Exército tinha US$ 6,5 trilhões em ajustes e gastos sem suporte no exercício de 2015.

Dado o orçamento de US$ 122 bilhões do Exército, isso significou que ajustes sem suporte foram 54 vezes os gastos autorizados pelo Congresso. Normalmente, tais ajustes nos orçamentos públicos são apenas uma pequena fração dos gastos autorizados... Skidmore achava que Fitts havia cometido um erro. 'Talvez ela tenha pensado em US$ 6,5 bilhões, e não US$ 6,5 trilhões", disse ele. "Então eu mesmo encontrei o relatório e, com certeza, foram US$ 6,5 trilhões."

Fitts foi uma das pessoas envolvidas com a pesquisa de Skidmore. Eles trabalharam juntos e encontraram documentos indicando que um total de US$ 20 trilhões de ajustes não documentados foram feitos, de 1998 a 2015, como mencionado acima.

Eles também recentemente forneceram uma atualização, a partir de quando esta informação foi tornada pública, e o Pentágono alegou que eles iriam fazer uma auditoria interna.

Atualização a partir de setembro de 2018
Vários meses após o início da auditoria, as recomendações do Conselho Federal de Normas Contábeis foram aceitas pelo governo, que interrompeu o processo.

Fitts explica como "a declaração permite que funcionários do governo distorçam e transfiram fundos para ocultar despesas, se for considerado necessário para fins de segurança nacional, e a regra se aplica a todas as agências, não apenas ao orçamento negro". Ela então compartilha um trecho do relatório:
Esta declaração permite modificações que não afetam os resultados líquidos das operações ou a posição líquida. Além disso, este pronunciamento permite que um componente da entidade que reporta seja excluído de uma entidade que reporta e seja consolidado em outra entidade que reporta, e o efeito da modificação pode alterar os resultados líquidos das operações e/ou posição líquida.

Fitts, em seguida, faz outro ponto que precisa ser enfatizado, e é o fato de que apenas algumas pessoas com permissões de segurança de alto nível têm autoridade para determinar exatamente o que é um problema de segurança nacional. Hoje em dia há tanto sigilo em nosso mundo que a "segurança nacional" se tornou um termo usado para justificar o segredo extremo e antiético. Este segredo, em última análise, beneficia um seleto número de poucos poderosos e mantém os dólares rolando em seus bolsos.

Ninguém além dessas poucas pessoas saberia que os gastos com a atividade A estão escondidos em uma área completamente diferente do governo. De que serve uma auditoria independente se as autoridades puderem movimentar as despesas sem transparência? Como se pode conduzir uma avaliação de qualquer parte do orçamento federal sob tal acordo? Como esta política está em conformidade com as leis de relatórios financeiros ou requisitos constitucionais para relatar os gastos do governo para os cidadãos dos Estados Unidos? Fitts explica.

Em 8 de dezembro de 2017, na coluna da Forbes, Skidmore, em coautoria com Laurence Kotlikoff, disse que a "natureza gigantesca" dos gastos federais indocumentados" deve ser uma grande preocupação para todos os contribuintes".
A coluna conclui:
Juntos, esses relatórios apontam para uma falha no cumprimento dos requisitos constitucionais e legislativos básicos para gastos e divulgação. Instamos a Comissão de Orçamento da Câmara e do Senado a iniciar investigações imediatas de despesas federais não contabilizadas, bem como a fonte de seu pagamento.
Os impostos (EUA) e o nível ao qual são taxados os cidadãos estão indo para programas de orçamento negro, que custam muito mais do que as estradas e serviços. Se esta informação foi tornada transparente e aberta para descoberta e uso, ela leva toda a humanidade para as estrelas e além, para novas descobertas e explorações. As implicações são enormes.

Extraterrestres?
Existe um governo sombrio com sua própria Força Aérea, sua própria Marinha, seu próprio mecanismo de captação de recursos e a capacidade de perseguir suas próprias ideias de interesse nacional, livre de todos os pesos e contrapesos, e livre da própria lei. - Senador Daniel Inouye

Fitts tem sido sincera sobre onde esse dinheiro tem ido e afirmou várias vezes que durante as investigações e através de sua experiência de trabalho no setor de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA, as questões sobre o 'Espaço' sempre estiveram envolvidas quando se descobriu onde esse dinheiro estava indo.

Não faz muito tempo que o Pentágono divulgou publicamente um "programa de ameaça OVNI" que estava sendo executado, o qual custou US$ 22 milhões. Hal Puthoff, um membro da To The Stars Academy, que estava envolvido com esta divulgação pública do Pentágono, afirmou que este poderia ser um dos vários programas.

Esta informação não foi agressivamente disseminada pela grande mídia, e muita atenção do público a respeito dos US$ 21 trilhões de dólares perdidos começa a levantar questões sobre onde esse dinheiro está indo.

Tendo sido um ávido pesquisador do fenômeno OVNI por mais de uma década, posso dizer-lhe que muito disso vai para atividades no espaço e outras atividades consideradas secretas para fins de 'segurança nacional'...

Fitts é uma das muitas pessoas que afirmou que essas operações de orçamento negro estão sendo usadas para construir uma economia espacial, e que atualmente há uma guerra acontecendo lá. Uma luta pelo domínio econômico entre as nações da Terra. Isso não parece muito estranho quando você considera que ela é uma das múltiplas fontes confiáveis que dão esse tipo de interpretação. Às vezes, informações como essa podem ser demais para nós, outras vezes são propositadamente submetidas a ridicularizações e campanhas de difamação oficiais para trazer menos credibilidade ao tema.

As corporações estão dominando o espaço atualmente. Não nos esqueçamos de Gary Mckinnon, que realizou o maior hack de computadores militares da história da humanidade. Isso tornou-se manchetes globais, era grande demais para esconder, e ele deu uma entrevista antes de ser preso, alegando ter encontrado várias fotos de OVNIs e listas de transferências de "oficiais de fora do mundo"... Ele invadiu o Departamento de Defesa e os sistemas da NASA, entre outros.

A evidência de um programa espacial secreto clandestino que está custando aos contribuintes trilhões de dólares é apoiada por evidências inegáveis, mas está envolta em sigilo, apesar do fato de que se esconde à vista de todos.

De acordo com Fitts, não estamos sozinhos, isso é conhecido, e nós também temos uma presença crescente no espaço. Em uma entrevista, recentemente com Dark Journalist, ela fala sobre o Programa Espacial Secreto a partir de uma perspectiva histórica. Ela explica como enormes quantidades de recursos foram entregues para operações secretas, a fim de desenvolverem um sistema de segurança financeira. Isso então criou a CIA e um grupo seleto de pessoas encarregadas da tecnologia OVNI.

Quando JFK assumiu o cargo, pronto para desafiar esse governo paralelo e fazer do programa espacial a peça central de sua administração, a guerra civil entre o Deep State (Estado Profundo) e o estado público estava em pleno vigor.

O importante a ser lembrado aqui é que o fenômeno OVNI e a hipótese extraterrestre têm enormes quantidades de credibilidade e evidência por detrás deles...

Será que realmente precisamos desse vazamento para acreditar que os programas de orçamento negro operam em sigilo? Não, muitas pessoas dirão que a existência de programas de orçamento negro é óbvia e que não precisamos de documentação oficial para comprovar isso. Os Estados Unidos têm uma história de agências governamentais que existem em segredo há anos. A National Security Agency (NSA) foi fundada em 1952 e sua existência foi escondida até meados da década de 1960. Ainda mais secreto é o National Reconnaissance Office, que foi fundado em 1960, mas permaneceu completamente secreto por 30 anos.

Estamos falando de Programas de Acesso Especial (PAS). Destes, não reconhecemos e dispensamos os SAPs. Esses programas não existem publicamente, mas de fato existem. Eles são mais conhecidos como "programas negros profundos". Um relatório de 1997 do Senado dos EUA descreveu-os como "tão sensíveis que estão isentos das exigências de relatórios padrão para o Congresso:.

...Sim, houve queda de naves e corpos recuperados.

 

Fonte: www.ovni.com

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300