Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
A responsabilidade dos trabalhadores das casas espíritas
* Clique na imagem, para ampliá-la.
 

* Paulo Sérgio Weirich

Quem pauta sua vida e exerce atividades com base nos preceitos da Doutrina Espírita, compilados por Allan Kardec no século 19, sabe que vivemos um momento único e crucial na história desta humanidade.

Nosso pequenino orbe passa por uma profunda mudança que o transformará em Mundo em Regeneração. A Terra não mais terá lugar para expiações, mas continuará sendo uma escola de provas, onde o bem prevalecerá sobre o mal e o espírito triunfará sobre a matéria.

Isso significa que somos os trabalhadores de última hora, vivendo uma experiência decisiva na densa matéria que encapsula o espírito eterno. Não há mais tempo para postergarmos a reforma íntima, tão necessária a todos, sobretudo aos trabalhadores espíritas.

"A quem muito foi dado, muito será cobrado". O conhecimento aumenta sobremaneira a responsabilidade que temos no convívio diário com nossos irmãos de jornada. "Espíritas, amai-vos!", eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo", orienta-nos o Espírito Verdade.

Devemos dar o exemplo, observando a prática diária das leis divinas e a máxima do Divino Mestre: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo".

Também no Evangelho Segundo o Espiritismo, no capítulo XVII, "Sede Perfeitos", no item que dispõe sobre os espíritas, temos que "reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que faz para domar as suas más inclinações".

Portanto, meus irmãos, deixemos de lado o orgulho e o egoísmo. Não nos julguemos superiores a qualquer pessoa, apenas porque desenvolvemos o dom da mediunidade, ou porque somos expositores na casa espírita, ou ainda porque temos décadas de estudo desta maravilhosa e abençoada Doutrina.

Somos todos iguais, aprendizes da escola da vida, e estamos aqui porque somos necessitados. Estamos muito distantes da condição de espíritos puros e reconhecidamente somos espíritos imperfeitos, que devemos estar comprometidos com a reforma íntima.

Os tempos são chegados; os sinais estão nos céus. As revelações da Gênese anunciam um novo tempo, uma nova Terra. Jesus, nosso governador, espera que todos os trabalhadores espíritas, instrumentos da Espiritualidade Superior, possam dar o exemplo através da fraternidade, da humildade, da caridade e da prática edificante do Evangelho trazido por Ele como um exemplo da lei maior que rege todas as moradas do Pai: o Amor.

 

*Expositor espírita e presidente da Fraternidade Cósmica RS.

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300