Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
Atualização sobre o estudo científico das múmias de 3 dedos de Nazca
* Clique na imagem, para ampliá-la.

Foto das mãos de uma das supostas múmias, no interior da tumba.

 

Apesar dos esforços de autoridades governamentais, organizações para proteção de múmias e céticos em todo o mundo, os cientistas e investigadores que tentam estudar as misteriosas múmias de três dedos de Nazca continuam lutando pelo direito do mundo em ver o que são esses seres preservados.

Em 6 de novembro de 2019, quatro deles fizeram apresentações no VI Congresso Internacional de Investigação, organizado pela Universidade Nacional San Luis Gonzaga - a universidade que agora possui as múmias de três dedos. Felizmente para quem não foi convidado, Giorgio Piacenza, do ExoNews (Serviço de Notícias do Instituto Exopolitica), participou da conferência e conseguiu entrevistar alguns dos apresentadores, participantes e funcionários da universidade.

O biólogo José da Cruz Ríos López, que participou de testes históricos e de DNA nas múmias, confirmou a Piacenza que a pesquisa segue princípios científicos objetivos e que não está envolvido em nenhum ganho monetário. Ele reiterou que seria impossível criar essas múmias de três dedos a partir de partes humanas e/ou animais. Veja a entrevista abaixo:
Em sua entrevista a Piacenza, o vice-reitor de pesquisa da Universidade, o Dr. Martin Alarcón Quispe, fala sobre proteger as múmias de três dedos dos céticos, inclusive do Ministério da Cultura do Peru, enquanto ainda fornece acesso a pesquisadores científicos sérios e a membros do público. O vice-reitor disse que as múmias têm uma pele de réptil que poderia ajudá-las a sobreviver no deserto, e seu DNA não corresponde a nenhuma espécie conhecida. No entanto, ele quer que o processo seja científico, independentemente dos resultados e determinações finais.

Em seguida, o Dr. Galeckii Dimitri, da Rússia, também confirmou que sua pesquisa descobriu que as múmias não poderiam ter sido montadas e, em sua mente, não eram falsas. Embora elas tenham alguns traços humanos, ele não acredita que sejam humanas. A pele das múmias é contínua, não unida. Ele não encontrou evidências de alterações físicas ou químicas nas múmias e confirmou que não apenas coisas parecidas com óvulos eram vistas por raios-X no interior dos corpos, mas elas estavam cercadas por uma membrana.

Piacenza conversou com o Dr. Robert E. Farrell, professor de engenharia e pesquisador com interesse em ovnilogia/ufologia, além das múmias de três dedos. Para ele, os exames de CAT provam que são seres não humanos, possivelmente de outro planeta. Ele também explica como a datação por carbono pode determinar a idade de Maria, a maior das múmias, mesmo que ela tenha vindo de outro planeta.

Finalmente, Piacenza inclui uma entrevista com alguém que esteve envolvido com as múmias de três dedos desde que a descoberta foi anunciada - o repórter investigativo Jaime Maussan. Ele resume muitas das descobertas incomuns sobre as múmias e a resistência a essa pesquisa que pode mudar a história da humanidade.

Se você está procurando uma prova definitiva de que essas múmias de três dedos já foram alienígenas, as entrevistas não as fornecerão. No entanto, os dados continuam se acumulando, dizendo que são algo diferente de humano e que não são falsas...

 

Fonte: ovnihoje.com

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300