Escolha uma Página

EUA estão cientes de bases alienígenas na Lua, disse veterano da Força Aérea

Provável montagem do que poderia ser uma base alienígena na Lua.

Com a descoberta de uma estrutura em forma de cubo no lado oculto da Lua pela sonda chinesa Yutu-2 (que deverá analisá-la nos próximos meses), nos vêm em mente outras histórias a respeito da possibilidade da existência de bases no nosso satélite “natural”, que muitos acham que é artificial.

Os pesquisadores de OVNIs sempre argumentaram que na Lua, mais precisamente no lado oculto, pode haver algumas bases extraterrestres. A teoria sugere que esses alienígenas poderiam ter muitas bases na Lua e em outros planetas do nosso sistema solar, a partir dos quais poderiam fazer suas visitas regulares à Terra. Também é verdade que esses seres de outros mundos poderiam viajar explorando os StarGates (Portais Estelares) ou Wormholes (buracos de minhoca) por longas distâncias. Eles já possuem essa tecnologia há milhares de anos.

Em apoio a esta afirmação, Milton William Cooper, um escritor americano, locutor e ex-oficial de inteligência da Força Aérea dos EUA, declarou sob juramento em 1989 que o governo dos EUA estava ciente a respeito de bases alienígenas na Lua, onde estariam guardadas naves espaciais que frequentemente visitam a Terra.

Milton Cooper declarou em um comunicado:

“Além da Lua, existem bases alienígenas. Elas foram vistas pelos astronautas da Apollo. Durante a viagem à Lua foram fotografadas essas bases alienígenas, que foram equipadas com grandes máquinas usadas para trabalhar na superfície do satélite (quem sabe para mineração) e grandes espaçonaves.“ 

Não vamos esquecer que a missão Apollo 15 havia fotografado uma grande nave espacial de 3 km perto da cratera Delport. Então, subsequentemente, a missão Apolo 20 sobrevoou e fotografou toda a área onde a nave alienígena estava estacionada em solo lunar.

Cooper também escreveu sobre outras teorias da conspiração relacionadas ao governo dos Estados Unidos. Mas a surpresa veio em 2001, quando Cooper foi assassinado por agentes do Gabinete do Xerife (Condado de Apache). Houve uma batida policial em sua casa no Arizona por causa de um relatório de evasão fiscal. A história oficial diz que Cooper abriu fogo primeiro. Existiria talvez uma prova melhor? Você sabe como são essas coisas. Se você sabe demais… você morre. A verdade dói.

Muitos teóricos da conspiração afirmam que existem fotografias reais da NASA que mostram claramente todas as bases no lado oculto da Lua.

Em 1994, a Marinha dos Estados Unidos enviou um satélite chamado Clementine com o objetivo de fotografar a Lua por dois meses consecutivos. Nesse período, as imagens de satélite enviadas ao centro espacial foram 1,8 milhão, mas apenas 170 mil dessas imagens foram disponibilizadas ao público. O resto foi classificado como confidencial.

Uma das evidências mais fascinantes de bases extraterrestres no outro lado da Lua vem da visão remota de Ingo Swann (1933-2013). Swann, que foi fundamental na criação do programa de visão remota do governo dos Estados Unidos em 1970, foi um dos visualizadores remotos mais famosos do mundo, muito mais reconhecido do que alguns outros. Por exemplo, em 1973, ao realizar uma visão distante de Júpiter, Swann relatou que o planeta gasoso gigante tinha anéis. Este fato era desconhecido para os astrônomos antes, até que foi confirmado pela espaçonave Voyager 1 em 1979.

Mas Swann também era conhecido por uma sessão de visão remota no outro lado da Lua. Swann pediu a um homem chamado Axelrod, que trabalhava para o governo dos Estados Unidos, alguns alvos alienígenas.

O escritor Gary S. Bekkum, do American Chronicle, disse:

“Axelrod, junto com Ingo Swann, combinaram uma série de sessões de visualização remota nas coordenadas da Lua. Swann visualizou a Lua com sua visão remota nas coordenadas pré-determinadas, sob a orientação de Axelrod. Em particular, uma dúzia de lugares diferentes foi pesquisada, ​e logo percebeu-se que em alguns pontos havia bases alienígenas. Swann havia encontrado o que pareciam ser esteiras com rodas tão grandes quanto as de tratores. 

Em princípio, Swann ficou confuso com o que estava vendo, mas percebeu que estava testemunhando a atividade de construção de estruturas inteligentes na Lua. No fundo de uma cratera, ele viu uma névoa empoeirada, iluminada por fileiras de luzes verdes artificiais montadas em grandes torres. Swann ficou surpreso durante a sessão de visualização remota ao perceber que ‘alguém’ ou ‘algo’ apareceu em um dos prédios de uma das bases na Lua.

Swann sabia que uma operação de visualização remota interplanetária tinha sido endossada, devido à necessidade de monitorar estruturas subterrâneas e atividades extraterrestres de uma forma não convencional. Swann estava em uma missão de espionar psiquicamente uma base lunar de alienígenas, porque esses seres eram muito rudes com os militares humanos.

Quando Ingo Swann ‘ouviu’ remotamente, ele sentiu que havia sido descoberto psiquicamente por dois dos ETs humanoides, habitantes da base lunar, também perguntando se ele estava em perigo.” 

Os astronautas e cientistas estão cientes das bases extraterrestres no outro lado da Lua? Como vimos, há apenas algumas evidências de que todas as bases podem estar no lado oculto da Lua. Infelizmente, nem mesmo essa teoria pode ser provada, mas sabemos que alguns militares e astronautas americanos são testemunhas de que lá em cima, na Lua, há alguém nos observando.

Fonte: www.ovnihoje.com

Confira nosso canal no Youtube!

Faça sua doação ao Fraternidade Cósmica!

Nosso grupo precisa do seu apoio para que possamos oferecer a vocês os melhores conteúdos e eventos sobre Ufologia e Espiritualidade! Qualquer ajuda é bem-vinda