Escolha uma Página

Descobertos raios X em Urano pela primeira vez

Composição ótica e de raios X (em rosa) de Urano.

Crédito: Raios X – NASA/CXO/University College London/W. Dunn et al.; ótico – Observatório W.M. Keck

Astrônomos detectaram raios X em Urano pela primeira vez, usando o Observatório de raios X Chandra da NASA. Este resultado pode ajudar os cientistas a aprender mais sobre este enigmático planeta gigante de gelo no nosso Sistema Solar.

Urano é o sétimo planeta a contar do Sol e tem dois conjuntos de anéis em torno do seu equador. O planeta, que tem quatro vezes o diâmetro da Terra, gira de lado, o que o torna diferente de todos os outros planetas do Sistema Solar. Dado que a Voyager 2 foi a única nave espacial a passar por Urano, os astrônomos atualmente contam com telescópios muito mais próximos da Terra, como o Chandra e o Telescópio Espacial Hubble, para aprender mais sobre este planeta frio e distante que é composto quase inteiramente por hidrogênio e hélio.

No novo estudo, os investigadores usaram observações do Chandra feitas em 2002 e novamente em 2017. Viram uma detecção clara de raios X na primeira observação, apenas analisada recentemente, e um possível surto de raios X naquelas obtidas quinze anos depois. A imagem mostra uma exposição de Urano pelo Chandra obtida em 2002 (na cor rosa) sobreposta a uma fotografia ótica do Telescópio Keck-I obtida num estudo separado em 2004. Esta última mostra o planeta aproximadamente na mesma direção em que estava durante as mesmas observações do Chandra em 2002.

O que pode fazer com que Urano emita raios X? A resposta: principalmente o Sol. Os astrônomos observaram que tanto Júpiter quanto Saturno espalham os raios X emitidos pelo Sol, de forma semelhante ao modo como a atmosfera da Terra espalha a luz do Sol. Embora os autores do novo estudo sobre Urano inicialmente esperassem que a maioria dos raios X detectados também fossem da dispersão, existem pistas tentadoras de que pelo menos uma outra fonte de raios X está presente. Se mais observações confirmarem isto, pode haver implicações intrigantes para a compreensão de Urano.

Uma possibilidade é que os próprios anéis de Urano estão produzindo raios X, o que é o caso dos anéis de Saturno. Urano é cercado por partículas carregadas, como elétrons e prótons, no seu ambiente espacial próximo. Se estas partículas energéticas colidirem com os anéis, podem fazer com que os anéis brilhem em raios X. Outra possibilidade é que pelo menos alguns dos raios X venham de auroras em Urano, um fenômeno que já foi observado neste planeta em outros comprimentos de onda. A determinação das fontes dos raios X de Urano pode ajudar os astrônomos a melhor entenderem como objetos mais exóticos no espaço, sejam buracos negros em crescimento ou estrelas de nêutrons, emitem raios X.

Confira nosso canal no Youtube!

Faça sua doação ao Fraternidade Cósmica!

Nosso grupo precisa do seu apoio para que possamos oferecer a vocês os melhores conteúdos e eventos sobre Ufologia e Espiritualidade! Qualquer ajuda é bem-vinda